A volta do?

(texto publicado em Abril de 2002 - antes da volta do Focus)

O que aconteceu com o grupo que ficou tanto tempo afastado da mídia

Mother Focus foi o último álbum do FOCUS nos anos 70 reunindo suas duas principais personalidades: Thijs van Leer e Jan Akkerman. Depois deste álbum Jan Akkerman se despediu do grupo para se dedicar a seus albums solos e atuar como músico de estúdio. Jan Akkerman é conhecido por seu virtuosismo como guitarrista. Recentemente, num programa da TV holandesa sobre música dos anos 70, em que Akkerman era um dos convidados, ao ser questionado sobre o fim do FOCUS ele respondeu: "Não aguentava mais tantas viagens pelo mundo, ficando tanto tempo longe de minha terra natal. E também não aguentava mais ouvir tanto 'yodel' no palco" - uma referência à Thijs van Leer e as 'enézimas' vezes em que tiveram que tocar 'Hocus-Pocus' - aquela velha história do "hit eterno", aquele que vira a marca registrada de um determinado grupo de rock ou artista, vide Jethro Tull e sua "Aqualung", ou Eric Clapton e sua "Cocaine". A música se tornou o hino do FOCUS. Em suas apresentações ao vivo Akkerman sempre arruma um jeito de 'encaixar' Hocus-Pocus no final de alguma outra canção. Mesmo Thijs van Leer, em suas apresentações com o grupo de world-music 'Conxi', improvisava a parte cantada no estilo yodel de Hocus-Pocus.

Mas o desentendimento entre os dois músicos é um fato. Recentemente acusações pesadas entre os dois através da imprensa holandesa só pioraram as coisas. Mas nos anos 80 houve algumas reconciliações - pelo menos momentâneas.

O 'novo' FOCUS

 

Acima: a formação de 98 que não vingou: Ruiter, Cleuver, Van Leer and Gootjes.
 
From the Basement - 1984 Em 1984, por ocasião da gravação do álbum solo de Akkerman "From the Basement", Thijs foi convidado para participar de uma das faixas (motivos desconhecidos). Este convite resultou na gravação do álbum 'FOCUS - Jan Akkerman & Thijs van Leer" (1985). O álbum realmente é muito interessante, principalmente por relembrar o estilo do velho e bom FOCUS, mas a aproximação dos dois não durou. Até um clip da música "Russian Roulette" foi produzido onde podemos ver um Jan Akkerman tocando visivelmente contrariado. Em 1990 o felizardo público holandês pode apreciar o FOCUS em programas na TV, com sua formação clássica: Bert Ruiter, Pierre van der Linden, Jan e Thijs. Os programas foram "Veronika" e "Goud van Oud" (algo como "sucessos de ouro do passado"). As músicas apresentadas foram clássicos da banda, nenhuma composição nova. Vale mencionar que Thijs e Jan também dividiram o palco do "North Sea Jazz Festival" em 1993, tradicional festival internacional realizado no norte da Holanda.

Durante a década de 80 Akkerman, um "whorkoolic", lançou vários álbums solos. Thijs também continuou com seus "Introspections", álbums onde sempre deixou claro suas raizes, a escola clássica. Também devemos mencionar a morte de Rogier van Otterloo - que sempre conduziu as orquestrações dos álbuns solo de Van Leer. Rogier morreu muito novo, de câncer. Deixou um filho com o nome de Thijs, e também evidente sua amizade.
Na metade dos anos 90, mais precisamente no fim de 95, surgiram boatos da volta do FOCUS - mas sem Jan Akkerman na guitarra. Muitos torceram o nariz, pois Akkerman era praticamente 50% do FOCUS, um músico virtuoso e multi-instrumentista que passeia com desenvoltura por qualquer estilo, jazz, clássico, pop, rock. Para a grande responsabilidade de ocupar seu lugar Thijs chamou um rapaz de 21 anos chamado Menno Gootjes, um guitarrista recém-formado. Para o baixo foi convidado Bert Ruiter, da fase mais famosa do FOCUS, e para a bateria iria voltar Hans Cleuver, da primeira formação, já que Pierre van der Linden estava 'empregado' como baterista do "Advanced Warning", um grupo de jazz holandês.

Num especial gravado para a TV holandesa alguns anos antes, durante um workshop com a participação do grupo cigano "The Rosenberg Trio" e Jan Akkerman num consevatório holandês, por incrível coincidência podemos assistir Menno tocando ao lado de mister Akkerman. Mal sabia ele que anos depois seria cotado para substituir o mestre no famoso FOCUS. Por sua vez Akkerman quando soube que Van Leer estava preparando um novo FOCUS, prontamente lançou um cd duplo chamado "10.000 clowns on a rainy day" que consistia em quase 90% de músicas do FOCUS tocadas ao vivo por sua competente banda. Isto parece que foi como um balde de água fria no projeto de Van Leer.
 
10.000 clowns in a rainy day
A turnê que não aconteceu... O que aconteceu em seguida durante 1997 e 1998 foram informações desencontradas de turnês e apresentações do novo FOCUS para a imprensa holandesa. Turnê esta que nunca aconteceu. Outros boatos diziam que não tinham conseguido sequer contrato com uma gravadora para produzir o novo cd, carro chefe para a possível turnê. O mais provável foi que Van Leer se desentendeu com Bert Ruiter, pois quase a totalidade do que seriam as novas canções eram de autoria de Van Leer, o que deixou Bert irritado. Por sua vez Maurice Hermans, o novo empresário e filho de um conhecido apresentador holandês, abandonou o grupo. Mais boatos vieram, agora mais graves: Van Leer não estaria bem de saúde. Num recente telefonema dele à Jan van Beek, fundador do fan-clube oficial do FOCUS nos anos setenta, Van Leer dizia estar com a saúde ok. Akkerman continua afirmando que não quer nem ouvir falar em FOCUS ou coisa do gênero, e continua a todo vapor com suas apresentações em terreno holandês. Será que resta a nós, fãs da banda, apenas lembranças do grupo? Quem sabe?...


Créditos: Texto por Rodrigo Mantovani. Fotos do novo FOCUS enviadas gentilmente por Irene Heinicke. Fotos dos albuns gentilmente enviadas por Timothy Baugh.


  • Veja as fotos promocionais da volta do FOCUS em 2002
  • Leia mais sobre os rumores da volta do Focus em 2002